Fale conosco pelo WhatsApp

Hérnia pode desaparecer?

Paciente é avaliado pelo médico para saber se a hérnia pode desaparecer
08ago, 2019

Quando uma pessoa percebe a presença de um abaulamento na região do abdômen ou da virilha, um dos principais sintomas da hérnia, é comum que apareçam uma série de perguntas. Dentre elas, uma das mais recorrentes é: se a hérnia pode desaparecer.

Sendo a hérnia caracterizada por um orifício na parede abdominal, originado por um enfraquecimento da região, não existe a possibilidade de a condição sumir sozinha. Logo, a resposta para o questionamento “a hérnia pode desaparecer?” é não.

Um dos possíveis motivos para os pacientes terem essa dúvida é que o conteúdo que passa pela abertura da cavidade abdominal costuma voltar para o local de origem. Portanto, o indivíduo imagina que a hérnia pode sumir — o que é um pensamento equivocado e perigoso.

Isso porque, a hérnia pode agravar se não for devidamente tratada, sobretudo, quando o paciente continua fazendo atividades que exijam esforço físico, tais como musculação, força ao evacuar ou ter acessos frequentes de tosse.

Tais práticas podem contribuir para que mais conteúdo passe pelo orifício herniário, fazendo com que o abaulamento possa crescer e ficar preso, resultando em uma hérnia encarcerada, evolução grave da condição.

A possibilidade de desenvolver o encarceramento da hérnia deve ser a principal preocupação do paciente ao invés de se questionar se a hérnia pode desaparecer. Quando a hérnia se torna encarcerada, o conteúdo extravasado fica preso no orifício herniário, reduzindo o fluxo sanguíneo do órgão. A partir do momento que o fluxo sanguíneo é reduzido, pode ocorrer a necrose e morte dos tecidos.

Além disso, outra consequência grave da hérnia encarcerada é a perfuração do intestino, nos casos em que este está preso na hérnia. Com isso, pode haver o vazamento do líquido intestinal e das fezes, provocando uma infecção que pode ser fatal para o indivíduo.

De que maneira a hérnia pode desaparecer?

A hérnia pode desaparecer caso seja tratada com um procedimento cirúrgico. Esta é a única maneira de resolver a condição e acabar com os sintomas. As técnicas cirúrgicas que podem ser adotadas são:

  • Cirurgia aberta: método mais antigo no tratamento da hérnia, através de uma incisão;
  • Cirurgia laparoscópica: técnica menos invasiva do que a anterior, através de pequenas incisões, introduzida no Brasil pelo Dr. Sergio Roll, diretor técnico da clínica Hernia Care;
  • Cirurgia robótica: assim como nos procedimentos anteriores, a hérnia pode desaparecer com a cirurgia de hérnia robótica. Trata-se da técnica mais tecnológica para o tratamento da condição, indicada em casos específicos.

O protocolo cirúrgico utilizado será determinado pelo médico-cirurgião. O profissional avaliará fatores como a condição clínica do paciente para estabelecer qual cirurgia é a mais indicada.

Uma vez que a hérnia não pode sumir sozinha, é fundamental que o paciente procure centro de hérnia assim que perceber os sintomas. A hérnia pode desaparecer com um atendimento médico especializado e de confiança.

cta-equipe

Fontes:

Society of American Gastrointestinal and Endoscopic Surgeons (SAGES);

Americas Hernia Society (AHS);

European Hernia Society.