Fale conosco pelo WhatsApp

Outras Cirurgias

Médico em outras cirurgias para hérnia

A clínica Hernia Care, além de referência em tratamentos cirúrgicos de hérnias abdominais — hérnia inguinal, umbilical, incisional ou epigástrica —, oferta aos seus pacientes intervenções cirúrgicas para o tratamento da hérnia de hiato, da vesícula biliar, cirurgias intestinais para tratamento de divertículos, pólipos e tumores e de fígado, pâncreas e vias biliares no combate de nódulos e cistos.

A indicação da cirurgia só pode ser feita após consulta prévia com médico especialista no tratamento do aparelho digestivo e com o auxílio de exames diagnósticos. A clínica Hernia Care conta com médicos cirurgiões estudiosos das condições mencionadas, além de atendimento multidisciplinar e complementar ao tratamento.

A clínica atua de forma integrada, desde o diagnóstico da patologia até o acompanhamento pós-operatório, como forma de garantir a plena recuperação e a qualidade de vida do paciente. Entenda mais sobre as patologias e os tratamentos possíveis às mesmas.

Cirurgias

A Hérnia de Hiato é uma protrusão do estômago em direção ao tórax, que surge através do orifício de passagem do esôfago ao abdome. Quando presente, está muito associada a sintomas de refluxo.

O refluxo ocorre quando o ácido ou a comida do estômago volta em quantidade acima do normal para o esôfago, ou mesmo para a garganta e boca. As principais complicações são: a inflamação do esôfago (esofagite), que pode ser intensa como o Esôfago de Barrett; úlceras esofágicas; estreitamentos ou estenoses; e até mesmo o Câncer do Esôfago distal.

O tratamento, na maioria das vezes, é clínico com medicação e mudança de hábitos e comportamento alimentar por parte do paciente. Entretanto, alguns casos têm indicação cirúrgica, sendo o procedimento realizado por videolaparoscopia ou cirurgia robótica.

A Colecistectomia é a retirada da vesícula biliar, uma das cirurgias mais comumente realizadas pelo cirurgião geral e digestivo. O procedimento é feito por videolaparoscopia na grande maioria das vezes, sendo essa decisão feita pelo cirurgião com base na condição clínica do paciente. As indicações de Colecistectomia mais frequentes são:

  • Cálculos na vesícula biliar, popularmente chamado de pedra na vesícula;
  • Pólipos na vesícula biliar;
  • Tumor de vesícula biliar.

Algumas patologias do intestino podem requerer cirurgia, como os divertículos, pólipos e os tumores.

A doença diverticular do cólon ou Diverticulose colônica é uma patologia muito comum e tende a se desenvolver a partir da meia-idade. Os divertículos são pequenas bolsas salientes que se formam em áreas de fraqueza da parede do intestino.

Os divertículos geralmente não causam sintomas, mas, às vezes, eles podem inflamar (ocasionando a Diverticulite) ou até mesmo sangrar. Nessas complicações, o tratamento costuma ser clínico, porém, alguns casos podem ter indicação de cirurgia, sendo que a intervenção pode ser por metodologia aberta, por videolaparoscopia ou por cirurgia robótica.

O pólipo é uma formação de tecido na parede intestinal que se projeta para o interior do intestino e pode ser não-neoplásico (benigno) ou pré-neoplásico (com algum risco de se tornar maligno). Os pólipos variam consideravelmente de dimensão, e quanto maiores, maiores os riscos de serem ou de se tornarem cancerosos.

Nos países ocidentais, os tumores do intestino grosso e do reto (Colorretais) são uma das causas mais frequentes de câncer. A maioria são adenocarcinomas, que se desenvolvem a partir dos pólipos. À medida que ele se desenvolve, avança sobre a parede intestinal. Os gânglios linfáticos mais próximos podem também ser invadidos, além de algumas células poderem se transportar para o fígado ou pulmões (metástases).

Os indivíduos com um histórico familiar de câncer colorretal ou de pólipos apresentam maior risco de desenvolver a doença. Ele geralmente se desenvolve lentamente e permanece assintomático por muito tempo.

A prevenção é muito importante e pode frear o curso da doença. A colonoscopia é importante para uma averiguação completa, com possibilidade de retirada de lesões pré-malignas.

O tratamento geralmente é cirúrgico associado ou não a quimioterapia. A cirurgia pode ser feita aberta, por videolaparoscopia ou robótica. Cada caso deve ser avaliado de forma particular e com base na condição clínica do paciente.

O Fígado, as vias biliares e o Pâncreas são locais nobres do corpo humano, responsáveis por importantes funções hormonais, do metabolismo e digestão. Eles são sítios frequentes de nódulos e cistos, que sempre devem ser investigados e esclarecidos.

Boa parte desses nódulos ou cistos são lesões benignas que só merecem acompanhamento, mas algumas são pré-cancerígenas ou uma neoplasia propriamente dita. O tratamento em boa parte dos casos envolve cirurgia. Assim como as demais patologias mencionadas, as cirurgias de fígado, pâncreas e vias biliares podem ser por via aberta (tradicional), laparoscópica ou robótica.

Agende uma Consulta

Sergio Roll
CRM 44231

  • Doutorado em Medicina pela USP
  • Vice-Presidente da Sociedade Brasileira de Cirurgia Minimamente Invasiva e Robótica
  • Ex-Presidente da Sociedade Americana de Hérnia

Atendimento particular
de segunda à sexta,
das 09h00 às 18h00.

Preencha o formulário e aguarde nosso contato
ou se preferir, ligue no (11) 4324-4695.